quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Pessoas, apenas...pessoas!

"Escrever é a maneira que encontrei para transmitir minhas vivências, o bem e o mal, e um sentimento que anda muito esquecido: a ternura. E a vida sem ternura não vale NADA."
Nas histórias de filmes, livros, novelas e etc.. tudo é tão fácil, tão “certo”. Um personagem pode sofrer desde o começo da trama, mas uma certeza a gente sempre tem: no fim tudo da certo, os bonzinhos vivem felizes e os maus pagam pelo que fez a vida toda. Só que na vida real não é assim, por mais que em livros, filmes e novelas eles tentam nos provar que sim, na nossa vida também é possível que todo mundo encontre um grande, que ame e seja amado incondicionalmente, por mais que nessas histórias sempre quem machuca as pessoas, quem é capaz das maiores maldades pra prejudicar alguém por pura inveja ou por qualquer motivo, sempre recebe o troco no final, em todas essas histórias lindas e românticas ninguém consegue mentir e ser falso por muito tempo, sempre tem alguém pra desmascarar e mostrar a verdade pra todo mundo, ou até mesmo a vida cuida por vingar os “inocentes”. Realmente isso tudo é muito lindo e perfeito, pessoas “perfeitas” com histórias “perfeitas” e comoventes que fazem todos chorar ao ouvi-las. Mais comovente que isso é saber que na vida real nada é igual, nem tudo acontece coordenadamente como acontece nos filmes, nem tudo tem um sentido ou uma lógica definida. Nem todo mundo consegue encontrar o seu “grande amor” ou simplesmente um amor, alguém que possa ao menos uma vez na vida acordar no meio da noite pra te observar enquanto dorme. Alguém, um simples alguém, já seria o bastante pra muita gente. Pior ainda é que aqui do outro lado, na vida real, não existe essa coisa de vilão ou mocinho, existem pessoas egoístas, frias e mesquinhas que não pensam em mais nada além de machucar, passar por cima de qualquer um pra se dar bem na vida sem se importar com mais nada, existem pessoas que simplesmente ainda não encontraram o verdadeiro sentido da vida, pessoas que não se importam em se sentir vivo, para elas somente viver já é o bastante, e a única coisa que eu posso dizer para todas elas é apenas: EU SINTO MUITO, MUITO MESMO !

2 comentários:

Anônimo disse...

Se a vida fosse igual aos filmes, livros e historias, qual seria o sentido e a razão de vivê-la?! A gente sempre saberia o final, não é?
Para mim a vida é você mesmo que faz! É lutar ate o fim por aquilo que você deseja e te faz feliz. Claro que no decorrer encontramos dificuldades e coisas do tipo, mas imagine como seria uma vida fácil... É com as dificuldades que aprendemos, que crescemos e que despertamos o extinto da vontade de viver!
Viva, batalhe, corra atrás de seus ideais! Não fique se lamentando por não ter aquilo, por não ser como você desejava ou por ser tão difícil...
Lamentar, ter raiva e dó de si mesmo ou de outras pessoas, é o pior sentimento do mundo!
Simplesmente viva a vida, sem nenhum arrependimento!


-
[…]eu só quero viver a vida e me lembrar dela. Sem precisar escrever nada!

Flávinha disse...

Esse anônimo, podia se revelar neh
beijos